Review: Lenovo G480 com Windows 8

Por Mário Nagano - - Produtos
Review: Lenovo G480 com Windows 8

Com o lançamento oficial do Windows 8 no dia 26 de outubro (para quem curte coincidências: 2 + 6 = “8″, outubro tem som de “8″, etc.) praticamente todos os fabricantes locais, e lá de fora, estão anunciando seus primeiros produtos com esse novo Sistema Operacional pré-instalado. Apesar de muitos associarem o Windows 8 com tablets e convertibles como o Ideapad Yoga (que também será vendido no Brasil)…

… fato é que inicialmente, muitos desses lançamentos ainda será de notebooks e desktops de desenho mais convencional onde a interação a tela ainda será com o bom e velho mouse, teclado ou TrackPoint. Assim, além do Yoga, a Lenovo preparou diversos anúncios, entre eles o ThinkPad X1 Carbon (http://www.lenovo.com/br/Carbon) e o G480 (embaixo) que sucede o atual modelo G470.

Para quem nunca foi apresentado, a chamada Série G é uma família de notebooks de entrada da Lenovo mais focado em valor e mais indicado como opção para aqueles que estão adquirindo o seu primeiro (ou mesmo o segundo) computador e que, por causa disso, estão mais interessados em versatilidade do que altíssimo desempenho propriamente dito.

Medindo aproximadamente 33,9 x 3,4 x 23,0 cm (LxAxP fechado) e 2,8 kg de peso (ou 2,4 kg com sua fonte inclusa) o G480 possui um elegante acabamento em alúmínio escovado preto na sua parte superior…

… também usado na área do seu teclado:

Em outros países, existem outras opções de cores como azul e vermelho, mas no Brasil ele estará disponível apenas neste tom de preto e outro marrom escuro.

Sua tela LCD de 14″ com retroiluminação a LED tem resolução nativa de 1.366 x 768 pixels (16:9), suficiente para reproduzir vídeos em HD 720p sem ter que reescalar a imagem.

Na parte de cima da tela, podemos ver sua webcam, também capaz de capturar vídeos com resolução HD 720p:

Já o seu microfone mono fica fica em uma posição bem discreta na borda do teclado.

O teclado (já em português) segue o padrão da linha IdeaPad com sua carreira vertical de botões de rolagem de tela no canto direito, e as funções secundárias pintadas de laranja. O grande atrativo desse teclado é que ele utiliza a mesma tecnologia “AccuType”, usada nos IdeaPad e ThinkPads, o que significa que ele é um dos mais macios e confortáveis do mercado — uma tradição dos portáteis da Lenovo.

Minha única reserva é com relação a sua tecla Enter, que – por ser alinhada na vertical – pode parecer meio estreita para aqueles habituados com ela num formato maior e mais largo. Fora isso, note que sua tecla “Windows” já adota o visual do logotipo do novo SO da Microsoft…

… padrão também usado no novo selo do Windows 8.

No canto superior esquerdo do teclado temos o botão de liga/desliga (que, ao contrário dos IdeaPads, não é iluminado) e a sua direita fica o pequeno botão One Key Recovery; um recurso que já descrevemos detalhadamente em um post anterior.

Seu touchpad segue o padrão, equipado com uma boa área de trabalho (8,5 x 4,2 cm— LxA),  suporte para multitoque, e ainda é dono de uma textura na forma de micropontos em relevo – o que ajuda o usuário a localizá-lo apenas com o tato. Seus botões ainda seguem o desenho/padrão de mercado: simples e eficiente.

Logo a frente do touchpad podemos ver três LEDs de estado que indicam se o G480 está ligado, o estado da sua bateria e o indicador de Caps Lock. Curiosamente ele não dispõe de luz de acesso ao disco rígido, nem de inidicação de uso da interface Wi-Fi.

Na frente do portátil ainda podemos ver as saídas de som dos seus alto falantes estéreo (1,5 watt + 1,5 watt). Note as bordas em ângulo desse portátil cuja função é de melhorar a sua pegada quando carregamos o mesmo com uma das mãos, como se fosse um livro.

E no canto direito, fica o slot para cartão SD/MMC/MS e seu cartão “dummy” que o protege quando fora de uso.

Na lateral esquerda do G480 temos acesso à uma saída de vídeo SVGA (ainda muito presente em projetores multimídia), porta de rede Fast Ethernet (10/100 mbps), HDMI e duas USB 3.0 facilmente identificáveis pela cor azul do seu conector interno.

Mais no canto a esquerda, encontramos o slot para trava antifurto padrão Kensington.

No lado direito temos uma saída combinada de som estéreo, mais microfone (do mesmo tipo usado em telefones celulares)…

… o gravador de DVD (um item que ainda é muito apreciado pelo consumidor final),

E mais ao fundo temos uma porta USB 2.0 e a entrada de energia…

… onde plugamos sua fonte de alimentação…

… modelo CPA-A065 (FRU P/N 45N0224 — Lenovo P/N 36001943). Trata-se de uma fonte de desenho relativamente compacto com entrada bivolt (100~240 volts CA) e saída de 20 volts x 3,25 ampéres.

A base do G480 é toda em policarbonato e dominada por uma grande tampa que dá acesso aos seus componentes internos.

Mas antes de removê-lo, é recomendável (ou mais exatamente, obrigatório) que o usuário desconecte o portátil da tomada e remova a sua bateria interna para garantir que o equipamento esteja totalmente desenergizado.

Sua bateria de íons de lítio modelo L11S6Y01 (10,8 volts x 4.400 mAh) é um modelo de seis células e que segundo a Lenovo tem autonomia estimada de torno de cinco horas de uso.

Ao remover o painel inferior podemos ver que boa parte do circuito (inluindo o acesso ao processador) mantém-se protegida sob uma camada de policarbonato. Para mim isso é uma estratégia do fabricante de deixar bem claro o que o usuário pode mexer dentro do equipamento. No nosso caso, memória, disco rígido, cartão de rede Wi-Fi e o gravador de DVD.

Logo embaixo vemos encontramos o cartão de rede Wi-Fi (FRU P/N 04W3790) baseado no chipset Atheros AR9285 e compatível com o padrão 802.11 b/g/n.

No canto direito temos dois slots para pentes de memória sendo que um deles está ocupado por um módulo SODIMM DDR 3 de 1.600 MHz (12800S) de 4 GB — expansível para até 8 GB.

Ao centro podemos ver a unidade de disco rígido de 2,5″ montado em uma gaiola protetora e presa ao gabinete por meio de dois parafusos.


Após removê-los, basta segurar a lingueta de plástico e puxá-la para trás para desencaixar o disco do conector SATA e levantá-lo:


O nosso exemplar veio equipado com um disco rígido Momentus de 500 GB, aparentemente um ex-modelo da Samsung montado no Brasil pela Seagate.


Ao remover um outro parafuso interno, conseguimos liberar o gravador de DVD…


… neste caso, um modelo DS-8A8SH20C da Philips-Lite-On (P/N 45N7592).


Mas como já dissemos acima, a grande novidade do G480 é que ele será um dos primeiros produtos da Lenovo Brasil que vem com Windows 8 pré-instalado de fábrica.


Pelo que vimos na sua etiqueta de produção, trata-se de um modelo 20149 já produzido no Brasil…


… e segundo o que vimos no seu Painel de controle, ele veio equipado com um processador Intel Core i3-2328M de segunda geração (Sandy Bridge), 500 GB de disco e 4 GB de RAM. A versão do Windows 8 (single language) já é a de 64 bits. Vale a pena informar que além desse modelo, a Lenovo pretende disponibilizar outras versões equipadas até com Core i5.


Segundo o CPU-Z o Core i3-2328M é um chip dual core com HT (= 4 threads) de 2,2 GHz e 3 MB de cache. Seu TDP é de 35 watts e sua temperatura máxima de operação é de 85 graus Celsius.

Sua GPU integrada é uma Intel HD Graphics 3000 padrão nos Sandy Bridge. Apesar dele ter sido ultrapassado em recursos e desempenho pelo novo HD 4000 dos Core ix de terceira geração (codinome Ivy Bridge), ele ainda é uma GPU bastante competente para as aplicacões do dia a dia e também no processamento/reprodução de vídeos.

Um resumo das suas características básicas podem ser vistas na janela do seu gerenciador de dispositivos (embaixo):


E com relação ao desempenho? Como o Windows 8 acabou de chegar ao mercado, ainda estamos redefinindo nossa metodologia de testes, de modo que nesse post não iremos realizar nossa bateria regular de benchmarks. Assim dessa vez ficamos devendo essa.

De fato, a única indicação de desempenho que temos (por enquanto) é o novo índice de desempenho do Windows 8, sendo que o G480 bateu 4,6 pontos na sua nova escala de 1,0 até 9,9 pontos que, parentemente, não é comparável com a escala do Windows 7 que vai de 1,0 até 7,9 pontos.


A boa notícia é que com a chegada do Windows 8 a Lenovo já está disponibilizando algumas Apps pré-instaladas no G480, tanto para a interface Metro…


… quanto para o modo desktop clássico:


Entre os programas inclusos, destaque para as novas versões do OneKey Recovery (programa de backup):


Lenovo Solution Center:


Power DVD 10:


E o YouCam 4:


Entre outras ofertas também inclusas no G480 está o serviço de VoIP PokeTALK (www.poketalk.com)…


… e o o Lenovo Cloud Storage que oferece um serviço de armazenamento de dados na nuvem:


Resumindo: O Lenovo G480 é de um certo modo uma prova de compromisso da Lenovo de atender a todos os públicos, levando novas tecnologias inclusive para o segmento de valor.

Neste nosso mercado onde a moda é ser leve e fino, o design do G480 pode até parecer meio antiquado, mas isso não significa que ele seja algo menos útil ou desejável. De fato, ele tira proveito da sua maior espessura para incorporar diversos recursos que muitos Ultrabooks abriram mão por pura falta de espaço.

Isso torna esse produto particularmente interessante como equipamento de uso geral ou mesmo um substituto para o computador de mesa da casa, situação onde volume e peso não são fatores assim tão relevantes.

Saiba mais sobre o produto também no site da Lenovo.

Artigos Relacionados
© 2013 Lenovo. Todos os direitos reservados.